13/09/2017 12h54

Mais de 17 mil estudantes do Espírito Santo participarão da 2ª fase da Olimpíada Brasileira de Matemática

Mais de 17 mil estudantes do Estado vão participar da 2ª fase da 13ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Do número total, 9.414 alunos são da rede estadual. As provas que vão determinar os vencedores serão aplicadas em todo o Brasil no domingo (16), às 14h30.

Para conferir se estão classificados para a 2ª fase, os estudantes devem acessar site da OBMEP (www.obmep.org.br) e selecionar o município e a escola que frequentam. Os estudantes precisam se apresentar no local onde farão a prova com um documento de identificação e o cartão informativo da Obmep, que pode ser impresso pela internet.

A competição foi criada em 2005, mas foi só em 2017 que permitiram a participação de alunos da rede privada. A integração das olimpíadas tem como objetivo estender a todas as escolas do Brasil o acesso a material didático de qualidade para ajudar a despertar o gosto pela Matemática entre os estudantes.

Premiações

Neste ano, os estudantes da rede pública concorrerão a 6.500 medalhas (500 medalhas de ouro, 1.500 de prata e 4.500 de bronze). Além disso, os medalhistas que estiverem matriculados em escolas públicas em 2017 terão a oportunidade de participar do Programa de Iniciação Científica Júnior (PIC-OBMEP).

Quanto a premiação dos alunos das escolas particulares, a OBMEP destinará 325 medalhas (25 ouros, 75 pratas, 225 bronzes), além de 5.700 menções honrosas.

Preparação

Pelo segundo ano consecutivo, os estudantes da rede pública estão tendo a oportunidade de aprimorar, ainda mais, os conhecimentos em Matemática por meio do programa “Matemática na Rede: preparando campeões”.

Coordenado pela Secretaria de Estado da Educação (Sedu), em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes) e a Coordenação Regional da OBMEP/ES, o programa Matemática na Rede tem como objetivo identificar jovens talentos em matemática, estimular a participação dos estudantes em olimpíadas científicas e tecnológicas, e fortalecer a aprendizagem a partir de aulas de aprofundamento de estudos e de atividades científicas.

Uma das ações do Programa Matemática na Rede é a oferta de aulas de aprofundamento de estudos para mil estudantes do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio da rede pública, por meio do Projeto de Iniciação Científica de Matemática. Esse projeto funciona em 53 Polos de Iniciação Científica de Matemática (PICMat), divididos em 38 municípios do Espírito Santo.

Nos PICMat, os estudantes são atendidos por professores orientadores, presencialmente e virtualmente, desde maio de 2017. Eles foram classificados por meio de um processo seletivo que contou com a participação de quase 3.000 alunos interessados.

Preparatório para os classificados

Como preparatório para esta fase, qualquer estudante pode aprimorar, ainda mais, os conhecimentos de conteúdos de Matemática por meio do Portal da Matemática da OBMEP (www.matematica.obmep.org.br). Esse portal é disponibilizado para qualquer estudante ou professor interessado em aprofundamento de estudos de Matemática.

O Portal da Matemática faz parte da parceria do Programa Matemática na Rede com o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), onde o objetivo principal é oferecer aprofundamento de estudos específicos de Matemática, via plataforma virtual, para estudantes e professores de Matemática do Espírito Santo.

Sobre a Obmep

Criada em 2005, a OBMEP é a maior olimpíada estudantil do País e tem o objetivo de estimular o ensino da matemática e revelar talentos. Podem participar estudantes das escolas públicas e particulares brasileiras a partir do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio.

Realizada pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), organização social vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), é promovida com recursos do MCTIC e do Ministério da Educação (MEC) e tem apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). Ela tem contribuído com a descoberta de jovens talentosos no país e com a melhoria do ensino da Matemática no Brasil.

Escolas que participam ativamente da competição acadêmica apresentam acentuada melhoria no desempenho de seus alunos na Prova Brasil: a evolução é da ordem de 26 pontos, o que corresponde a um ano e meio de escolaridade extra. A OBMEP também prepara, a cada ano, aproximadamente 30 medalhistas de ouro para competições internacionais.

Mais informações podem ser obtidas no site: www.obmep.org.br.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação / SEDU

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard