15/05/2019 16h56

Diretor de escola representa o ES em debate sobre Educação Pública em São Paulo

“Quando você muda um aluno pela educação, você não mudou apenas a vida dele. Você transformou toda a geração que virá depois dele, dos filhos, netos, bisnetos”. A reflexão é de Rosângela Nascimento da Silva, diretora de escola pública na região metropolitana de Fortaleza, no Ceará. Ela e outros quatro diretores de escolas de cinco estados brasileiros participaram na última terça-feira (14) do primeiro debate da série “Olhares para Educação Pública”, realizada pelo Instituto Unibanco no MIS (Museu da Imagem e do Som), em São Paulo. Ramon Barcellos, que é diretor da Escola de Ensino Fundamental e Médio Professor João Loyola, localizada em Serra, representou o Espírito Santo no evento.

Além de Ramom e Rosângela, também paryiciparam do encontro companhado dos diretores Alberto Vieira (Piauí), Weberson Moraes (Goiás) e Edna Cunha (Rio Grande do Norte), que partilharam com a plateia os desafios e as alegrias de gerir escolas públicas em regiões de vulnerabilidade. Eles contaram histórias de superação de comunidades escolares que estavam desmotivadas e abandonadas e que, em um curto espaço de tempo, conseguiram dar uma guinada nos indicadores de educação.

“Conseguimos zerar a evasão escolar no Ensino Médio, que era de 16%. Em 2015, apenas um dos alunos da escola tinha buscado e entrado numa universidade. Em 2018, tivemos 69 estudantes aprovados em instituições de ensino superior”, contou Ramon.

A ideia de compartilhar experiências de quem está no dia a dia das escolas foi iniciada com o projeto do livro “Ser Diretor”, que deu origem à exposição fotográfica. A iniciativa do Instituto Unibanco foi realizada em conjunto com o fotógrafo e jornalista Eder Chiodetto, que viajou 6.790 quilômetros para registrar o trabalho dos gestores educacionais em 30 escolas de seis estados. “Antes desse projeto eu achava que a precariedade da educação no Brasil era um problema insolúvel. Mas, ao chegar às escolas, percebi que o diretor, o professor que olha o aluno no olho é de fato uma força transformadora”, disse Eder.

Informações à imprensa:

Assessoria de Comunicação da Sedu

Mirela Marcarini / Geiza Ardiçon/ Soraia Camata

(27) 3636-7705/ 7706/ 7766/ 7888

mirelamarcarini@sedu.es.gov.br/ gardicon@sedu.es.gov.br/ sccanal@sedu.es.gov.br

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard